Semana do Amor Nerd: Nerdoteca Para Morrer de Amor!


Hello peoples, como vão vocês???
Ontem eu dei uma sugestãozinha básica de programinha pra fazer com o crush no dia dos namorados, algumas pessoas postaram no Facebook  que seguiram a recomendação e gostaram muito. Pra continuar com os posts sobre a Semana do Amor Nerd, hoje eu vim pra falar pra vocês sobre uma parte beeeeem gostosa do dia de ontem! (não é safadezinha ou comida, tá? Mas, eu sei, pode se aplicar xD) PRESENTES!!!

Então esse post aqui vai ser um pouquinho diferente pois vou aproveitar o que o lindo me deu pra contar pra vocês um pouco sobre o selo DarkLove da editora DarkSide Books que é meu selo favorito das galáxias!

Pra não ficar confuso, vamos ver primeiro a sinopse do primeiro livro das Crônicas de Amor e Ódio, que eu já tinha ganhado desde o ano passado, lido desde o ano passado, mas nunca resenhado simplesmente por não ter os outros dois livros (ou seja, esperem chuvas de Lia por aqui muito em breve!)

(Foto: Aline Santana)

Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?

Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.

O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

Agora, vamos aos presentinhos (aqui vou colocar uns comentários nas sinopses pra vocês sentirem ansiedade junto comigo):

1°) The Heart Of Betrayal - Crônicas de Amor e Ódio - Volume II 


Em The Heart of Betrayal — Crônicas de Amor e Ódio v.2, Lia e Rafe estão presos no reino barbárico de Venda e têm poucas chances de escapar. Desesperado para salvar a vida da princesa, Kaden (SCRR) revelou ao Vendan Komizar que Lia tem um dom poderoso, fazendo crescer o interesse do Komizar por ela.


Enquanto isso, as linhas de amor e ódio vão se definindo. Todos mentiram. Rafe, Kaden e Lia esconderam segredos, mas a bondade ainda habita o coração até dos personagens mais sombrios. E os Vendans, que Lia sempre pensou serem selvagens, desconstroem ( A palavra desconstruir numa sinopse já me faz esperar por tiros) os preconceitos da princesa, que agora cria uma aliança inesperada com eles. Lutando com sua alta educação, seu dom e sua percepção sobre si mesma, Lia (Rainha da coisa toda) precisa fazer escolhas poderosas que vão afetar profundamente sua família... e seu próprio destino.

2°) The Beauty of Darkness - Crônicas de Amor e Ódio - Volume III

A trilogia Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrasadora. A história de Lia inspirou muitos leitores a embarcarem em uma jornada extraordinária repleta de ação, romance, mistérios e autoconhecimento, em um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson, (Me adota, pfvrr) onde o poder feminino é a força motriz capaz de mudar e fazer toda a diferença no novo mundo em construção.

Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan (Gente, não queria passar nem um dia em Morrighan por motivos de: tenho medo), e somente ela pode impedi-lo (ELA MANDA). Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira (ai)  — e líder (ai²).


Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos (aaaaaaaaaa) e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

Eu não sei se preciso dizer, mas MOZÃO ACERTOU EM CHEIO (Sim, eu dei todas as dicas xD)
Não que eu quisesse apenas esses livros da Darkside, mas eram com certeza o topo da minha lista de desejados.



Pra finalizar, segue listinha de Darklove's desejados (& sugestões para presentear o crush):

1. Só os Animais Salvam - Ceridwen Dowen

Nós, humanos, achamos que somos o máximo. Mas o que temos feito com o nosso mundo? SÓ OS ANIMAIS SALVAM é um livro que tenta responder a essa pergunta de maneira inusitada. Cada um de seus contos é uma fábula moderna — narrada pela alma de um animal envolvido em mais um dos incontáveis conflitos e guerras humanas ao longo do último século — e suas espantosas e formidáveis histórias de vida e morte.

2. A Guerra que Salvou Minha Vida - Kimberly Bradley

Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.
Kimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar “história de superação”. Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa.

3. Minha Vida Fora dos Trilhos - Clare Vanderpool

Um dos meus livros mais amados na vida, Em Algum Lugar Nas Estrelas é escrito pela mesma linda! Esse já tem resenha aqui caso queira conferir, por amar tanto esse livro, assim que li a sinopse desse já entrou automaticamente pra lista de desejados.

O que é preciso saber sobre este livro? Bem, só para abrir seu apetite literário, fique sabendo que MINHA VIDA FORA DOS TRILHOS foi escrito por ninguém menos que Clare Vanderpool, a mesma autora do encantador e mágico Em Algum Lugar das Estrelas. Ambos os livros compartilham a mesma essência: personagens muito jovens, longe de seus pais, escutam o convite da estrada, e partem em jornadas pessoais, repletas de riscos, desafios e — quem sabe? — ensinamentos.


Me digam, não é pra morrer de amor?
Espero ansiosamente o próximo pretexto pra comprar/ganhar um desses que ainda não tenho xD

Então, é isso pessoal, um beijão pra vocês & até mais!

Semana do Amor Nerd: cinema com o mozão - Wonder Woman

Hello amazonas e garotos, tudo bem com vocês?!
Dia dos namorados chegou!!!
E nós não poderíamos simplesmente deixar essa data passar em branco, por isso preparamos com carinho pra vocês a SEMANA DO AMOR NERD - UMA NERD LITERÁRIA semana na qual todo dia deixaremos textos com dicas/sugestões/inspirações/whatever para tornar não só o dia, mas a semana dos namorados, além de nerd, a cara de vocês!

(sempre que essa imagem aparecer, lembre-se de quando Arthur Dent conheceu Trillian, pegue sua toalha com cheirinho do crush e se agarra, pra ler juntinho!)

Pra começar, quer programa mais gostosinho pra levar o player 2 do que um cineminha???
Então segura na mão do @, e carrega ele (a) pro cinemaaaaaa!
E, nada melhor do que assistir um filminho nerd com mensagenzinha romântica pra sair muito muito muito mais apaixonado do cinema, né nom? Aproveita pra pegar aquela sessão linda de Wonder Woman, se você não assitiu, é uma oportunidade, se já assistiu então já sabe como é maravilhoso e corre pra assistir de novo com o crush!

Sábado (03/06) eu e o mozão que amamos cinema, e amamos também filmes de super-heróis-heroínas fomos à Sessão Exclusiva Mulher Maravilha, promovida pela Duda que é parte do Host Geek (sim, aquele pessoal legal que promoveu o evento do dia do Orgulho Nerd que participamos que caso não tenha lido sobre, é só clicar aqui) Enfim, foi uma sessão exclusiva numa sala queridinha que já conhecemos, a linda Cinemark XD no Shopping Riomar Recife. Sem mais enrolação, tenho certeza que vieram aqui não pra me ver falando sobre como eu amo aquele cinema e como o pessoal do Host Geek é massa, mas pra saber como foi para nós ver aquele filme...




Então, pra começar, já vou pedindo perdão pela expressão, mas QUE MULHERÃO DA PORRA nunca pensei em usar essa expressão antes num post, mas, como pra tudo tem uma primeira vez...

Sinopse: Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.

Ficha Técnica:
Título original: Wonder Woman
Distribuidor: WARNER BROS.
Ano de produção: 2017
Tipo de filme: longa-metragem
Idioma: Inglês



Bom, passando as partes técnicas, vamos ao filme, como sempre livre de spoiler, pro caso de vocês que não assistiram ainda não perderem a vontade de ver...

Vamos dividir por partes né? Começando pelo enredo, gosto de filmes que traz reflexões, caso não tenha visto ainda eu falando sobre um filme que me fez refletir é só clicar aqui, e, poxa, não esperava que um filme de Super Heroína fosse me fazer refletir tanto, não sei se eu já estou previamente emotiva com todas as coisas, ou se porque de fato a mensagem por trás da história de Diana é tocante. Se você quer um filme de Super Heroína que não se limite a lutas, mortes e afins, Wonder Woman já ganha um ponto com você, assim como ganhou comigo, aliás, um não, vários!

A trilha sonora que acompanha esse enredo é igualmente incrível, posso dizer que, caso você feche os olhos por algum momento e consiga ouvir a trilha sonora você é capaz de imaginal tal qual momento aquela trilha faz parte, pra mim, enredo e trilha sonora, juntamente com a atuação de Gal Gadot e a fidelidade do filme aos trailers, depois da decepção chamada Suicide Squad, que na minha opinião tinha pouca coisa a ver com os trailers eu juro que estava tentando não pôr expectativas neste filme, ainda bem que fui surpreendida positivamente.


O filme é lindo, a história também é linda e apesar de alguns erros de continuidade que pra mim é a única falha do filme (ah, sério, apesar de pecarem um tiquinho nesse ponto, é difícil dizer qual filme não tem pelo menos dois erros de continuidade) é sem sombra de dúvidas um filme que vale a pena levar o crushzinho pra assistir.

Espero que tenham gostado da dica, amanhã falaremos sobre presentes dados/recebidos (coisa boooooa)!
Mas, se você nos acompanha no Instagram as dicas de hoje não vão parar aqui.
Então, se ainda não nos segue, DON'T PANIC! ainda dá tempo! Segue lá!

Um abração da Nerd, até mais e Obrigado Pelos Peixes! <3



Pyre - Me transfere aqui pra Julho, por favor!



Saudações, humanos!

Hoje sou uma robô feliz, pois vim falar do novo título da Supergiant Games, o meu xodó estúdio responsável pela existência das obras de arte Bastion e Transistor. Se você achou maravilhoso se envolver nessas histórias incríveis e não via a hora de repetir a dose dos visuais de tirar o fôlego, narrações de arrepiar e trilhas sonoras pra levar no coração pro resto da vida, segura as pontas que Pyre tá chegando dia 25 de Julho!

"Pyre é um RPG baseado em equipes nas quais você vai liderar um grupo de exilados para a liberdade, através de combates lendários, em um vasto e místico purgatório. Quem retornará à glória e quem permanecerá no exílio até o fim de seus dias?"

Reiniciando o programa de ataques de fangirling... pronto, pronto.



O jogo conta com um sistema de batalhas 3x3, e tanto as vitórias quanto as derrotas são partes fundamentais de uma história ramificada, onde não haverá game-over e a recuperação após perder uma luta será uma peça importante na jornada dos seus exilados. A Supergiant também afirma que este será o maior e mais criativo mundo que eles já fizeram! Oh God.

Tá se roendo de curiosidade e ansiedade tanto quanto eu? Você pode conferir todas as informações sobre o game lá no blog da desenvolvedora, ou já garantir o seu na pré-venda da Steam!

Evento: Dia do Orgulho Nerd - Host Geek

Oláres mais uma vez gente habitante do setor ZZ9 Plural Z Alpha, tudo bem com vocês?
Então, depois de duas dinamites pangalácticas no dia 25, estou de volta HOJE pra bater aquele papo gostoso com vocês. (nerds entendem referências, amém?)

E como eu havia falado pra galera que acompanha nosso Nerdstagram e nossa Nerdpage estivemos no último sábado no evento do Dia do Orgulho Nerd promovido pelo Host Geek lá na livraria Saraiva do Shopping Center Recife e é essa tarde de bate papo descontraído com o Porre de Livros que eu vou comentar com vocês, e, no finalzinho vou TAMBÉM deixar dicas de leituras pós Dia do Orgulho Nerd 2017 para que assim como eu, vocês também não estejam órfãos pelo menos por um curto tempo das tão amadas nerdices da vida.

Mas, vamos começar por uma ibagem?

The Hulk & She Hulk (kkkk)


Passado o momento "passassão" vamos ao que interessa?

Então, nossa conversa deveria ser basicamente sobre Lançamentos Literários 2017, e, um pouco antes do evento nos dividimos pra amarrar os pontinhos sobre o que cada um iria falar... Adivinhem quem ficou com a parte mais Nerd na história?! Se você chutou "a Aline", você acertou!
Eu disse basicamente, pois, esse ano não houve nenhum lançamento de Douglas Adams (e provavelmente, lançamentos não haverão, no máximo reimpressões a não ser que alguém ressuscite este homem) porém, podemos levar em consideração aqui a série linda da vida Dirk Gently's Holistic Detective Agency que teve a primeira temporada liberada ano passado na Netflix quando eu falei um pouquinho também aqui fazendo uma ligação com o livro... Que, já que é uma duologia, provavelmente ainda vem muta coisa por aí (não me decepcione, Netflix).
Acho que deu pra perceber que quando se trata de Douglas Adams, o leque se abre pra uma gama enorme de possibilidades (ou improbabilidades infinitas) e a nerd aqui é apaixonada declaradamente, então, melhor dar uma pausa por aqui, depois falamos mais... Se ficou alguma dúvida, a resposta é 42.

Eu e o mascotinho mais fofo das galáxias e o Jads em mais uma foto espontâneo-chic.

O bate papo de um pouco mais de uma hora (isso mesmo, colocaram um microfone na minha mão e eu saí falando como se não houvesse amanhã) foi super descontraído, o público interagiu legal para nossa plena satisfação resultou num painel bacana que eu espero que o Host Geek mantenha (inclusive, se houver convite pro próximo, já está aceito!).

O EVENTO FOI MASSA, não somente o painel literário, eu consegui assistir a maioria dos painéis do primeiro dia e posso afirmar que, quem não foi perdeu. (mas, ainda há chance pra você, 2018 é logo ali!) kkkk

Pra finalizar o texto, vou deixar diquinhas de livros dos quais indiquei lá no evento, afinal, não ia deixar meus leitores de fora dessa parte linda, né não?

1°) Duologia Dirk Gently: Editora Arqueiro - Li e aprovo totalmente, você consegue ver Douglas Adams em cada duplo mortal que sua cabeça dá. Não seria eu mesma se não indicasse.
2°) Deuses Americanos: Editora Intrínseca - Gaiman é meu segundo painho, logo após D.A. Deuses Americanos à principio não parece tão atraente, mas se você não desiste, a leitura vale a pena REAL OFICIAL.
3°) A Armadilha do Paraíso: Editora Aleph - só a Aleph pra trazer um crush da maioria das galáxias numa trilogia, A Armadilha do Paraíso é o primeiro livro da trilogia Han Solo e se tem uma coisa, que você que é fã de Star Wars deve fazer, é ler este livro.
E, pra finalizar um extra:
4°) Troopers da Morte: Gente, esse eu li mais por curiosidade que TUDO, mas VALEU A PENA. Se você gosta de Star Wars + Histórias de Zumbi, esse livro te chama!


Bons humanos, vou ficando por aqui, mas antes quero relembrar que...
DON'T PANIC!

Ps: Gratidão ao pessoal do Host Geek pelo convite! <3


Até a próxima, pessoal!
Abraço da Nerd! :*

Casa Nerd - Para Nerds que estão mudando o Level.

Olá gente do setor ZZ9 - Plural - Z Alpha, tudo bem com vocês?

Pra quem não sabe, estou a quatro meses do casório, daí veio o "plim" que tal falarmos sobre itens de decoração Nerds pra deixar o nosso cantinho a nossa cara? E, aqui estou eu, falando não apenas pros Nerds que estão casando, ou casaram-foram morar junto com alguém- whatever, mas pra geral (afinal, existem seres que decidem por sair de baixo do teto da mãe, sem precisar, de fato ir morar com alguém).

Estou pensando em trazer também uns DIY's, tudo pra que a gente chegue perto do nosso reduto nerd dos sonhos gastando pouco ou quase nada.

Mas, pra começar,  vamos falar dos itens para cuidar de uma de suas maiores paixões?
Bom, eu sou a louca dos livros, meu noivo nem se surpreende mais, e, enquanto ele procura coisas como guarda-roupas, eu abro o Google e jogo Estantes Nerds e meus olhos não param de brilhar.

Foram as estantes-prateleiras-aparadores que me motivaram a falar sobre decoração aqui, então, nada mais justo que começar por elas.
(Agora é o momento que você suspira e chora por não morar no exterior já que as opções aqui são tão escassas)

1º) Prateleira A Sociedade do Anel: Você gosta do Senhor dos Anéis? Essa prateleira e perfeita pra você! (pra mim nem tanto, porque meu noivo não gosta :( )



Essa linda eu consegui encontrar numa loja aqui mesmo! Se tiver afim é só ir no site Casas Bahia


2°) Aparador de Livros Katana: E o que falar desse aparador de Livros de Katana? Todo mundo vai querer ser Samurai da Leitura com essa lindeza na prateleira!
Ele foi até mais fácil de encontrar na net pra venda (e acho que desse meu noivo ia gostar) aui vai o link do Aliexpress e o do Walmart.

Agora vamos ao meu preferido?

3°) Aparador AT-AT: pelo amor de Odin, me deem esse aparador de presente!!!



Esse é dos caros, porém, lindo desse jeito era de se esperar não é? Esse eu só consegui encontrar na Big Bad Toy Store (entrando pra lista de desejados em 3... 2... 1...)

4°) Aparador Eleven: Stranger Things foi uma febre no seu lançamento, um bom número de pessoas, como eu apaixonaram-se pela Eleven, então, imagina que maravilhoso seria ter um item lindo desses na prateleira?
Esse provavelmente vai ter na minha casa, encontrei ele à venda no site da Casa Geek (Inclusive, lá tem mais um montão de itens maravilhosos - ps: isso não é um comercial)

Mas como sempre, tem que ter a parte sofrida, segue imagem da minha estante dos sonhos que não encontrei à venda em canto nenhum.



Então, gente, com a foto da estante dos sonhos, vou indo ali chorar.
Quinta-feira tem mais textinho e eu prometo que vocês não perdem por esperar.

Vou logo avisando que a "Semana do Orgulho Nerd" está chegando e estamos preparando surpresas pra vocês. Não esqueçam de seguir nossas redes sociais para não perder nenhum detalhe. 

Um abraço da Nerd!

Ps: se vocês tiverem prateleiras/aparadores/estantes para compartilhar conosco, manda direct no Insta da Nerd que ficaremos imensamente felizes de mostrar pro resto das galáxias. :*

Indo no Restaurante no fim do Universo, tomar uma Dinamite Pangalática, até breve!

CCXP Tour Nordeste: morri mas passo bem!

Oláaaaa, humanos!

Sim, finalmente vai ter post sobre os múltiplos pontos de XP que ganhei indo à Comic Con Experience Tour Nordeste! Não rolou antes porque tive uma pequena falha nos meus circuitos que fingi ser gripe para não alertar as autoridades governamentais anti-robóticas. Me dê a mão, a magia nos espera!

Achievement unlocked!

A CCXP já teve três edições em São Paulo e estava na hora mesmo de um evento nerd desse porte chegar aqui na terrinha (leia-se Recife). Temos público, temos produção de conteúdo mega ativa, temos calor - não necessariamente - humano, temos sede de cultura e enfim chegou a nossa vez! Mas finalmente, o que danado teve lá? Digo já.

Moça, tira foto aqui pra mim por favor?


Participação especial do namorado sim, tá?

Você sempre imaginou qual seria a sensação de sentar no Trono de Ferro? Pois bem, essa foi a chance de muitos nerdinhos realizarem o sonho. O evento estava recheado de stands maravilhosos, de dar brilhinho no olho e tudo, onde você podia exercitar a criatividade ou pelo menos fazer aquela foto padrão "olha gente, estou do lado do BB-8!". Sim, teve BB-8 em escala 1:1 prontinho pra ser seu melhor amigo no Instagram, sofá com a galera de Guardiões da Galáxia, Mjölnir esperando um merecedor que o levantasse, trono de Sansões (sim, o coelho da Mônica) e mais um monte de atrações pra fazer a alegria da criançada (sim, estou falando de mim).

Pra quem queria registrar um momento com gente de verdade rolaram várias sessões de foto+autógrafo, fossem elas pagas ou gratuitas, mas como nada nessa vida é realmente de graça, pra ter a chance de dar aquele abraço no seu ídolo, sem pagar nada, você precisaria de pontos extras em sorte e willpower para vencer o boss final: a fila.

Moça, essa fila é pra quê?

Tinha fila pra tudo na CCXP. Quanto mais imperdível era a atração, mais quilométrica era a fila pra conseguir chegar nela. Até aí tudo bem, éramos um formigueiro de pessoas e filas são necessárias na organização de multidões, MAS (e aqui vai minha única crítica ao evento) não tinha pra todo mundo. Brindes, sessão de fotos grátis com artistas e tudo mais que fosse um bônus, ok, nunca teria mesmo pra todo mundo... Mas sabe aquela atração principal, aquela que te deixou ansioso, que você pagou o ingresso pra ter direito a ver? Provavelmente você não conseguiria. Os maiores painéis aconteceram dentro de um teatro que não tinha capacidade para abrigar nem sequer metade do público pagante. Se você não tinha o ingresso VIP, que permitia entrada no evento uma hora antes da abertura pro restante do pessoal, virava uma verdadeira prova de fogo chegar ao auditório, que acabou sendo um privilégio pra poucos. Mas calma, tá? Não estou ativando o rage mode pra cima da CCXP não, apenas sendo sincera e pontuando algo que deve sim ser aprimorado futuramente, afinal raros eventos são perfeitos na primeira edição. E peraí, vou chegar na melhor parte agora!

Moça, isso é real mesmo?!

Gente. A melhor coisa da CCXP são as oportunidades únicas. Deixe-me falar sobre os livros que adquiri autografados E pela metade do preço, os cosplays e cospobres que valeram o dia, os trabalhos maravilhosos que conheci na Artist's Alley, os abraços que pude dar nos profissionais que eu admiro tanto, os nerdinhos que tive a felicidade de encontrar na ocasião rara em que saíram de suas tocas e estavam lá, interagindo! A experiência de estar lá foi sem igual e, por mais que eu tenha chegado morta, destruída e acabada em casa, após tantas horas em múltiplas filas, não me arrependi por um minuto sequer. Valeu à pena!


Nerdoteca: Os 13 Porquês - Jay Asher

Suicídio.

É melhor jogar logo a palavra assim na cara de vocês pra dar tempo de saírem de fininho ou ficar pra entender. Em ambos os casos, já estão avisados que é em torno disso que gira o livro Os 13 porquês.

Senta aqui, vamos conversar, porque tá sendo difícil de lidar.




Quem? O quê? Quando?

Clay Jensen, um cara como qualquer outro, estudante do ensino médio, recebe um pacote sem remetente pelo correio. Dentro há sete fitas cassete e gravações feitas com a voz de Hannah Baker. Mas Hannah havia se suicidado alguns dias atrás.

De acordo com a dona da voz, as pessoas que recebem essa fita têm alguma participação na sua morte, mas Clay não acredita nisso. Assustado e angustiado, o rapaz ouve cada uma das fitas madrugada afora, vagando pelas ruas da cidade, acompanhando os passos da garota que já não estava mais ali. Ele finalmente tem a sorte - e a obrigação - de entender a vida e os caminhos que levaram Hannah à morte.

Os 13 porquês (Thirteen reasons why, no original), é o livro de estreia do norte-americano Jay Asher, publicado em 2007, e que chegou no Brasil pela Editora Ática.

Como?

"Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo quanto impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não temos noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito." 
Os 13 Porquês, página 135

O trechinho que separei define bastante bem o livro e a mensagem. Nele, Jay Asher discute, como ele mesmo afirma numa entrevista que se encontra no final do volume, as marcas que deixamos nas pessoas e o modo como cada uma delas tem uma consequência.

Em Os 13 Porquês, temos não uma, mas duas narrativas em primeira pessoa, que convergem ao longo do livro: a voz de Hannah e a voz do protagonista, Clay. As lembranças de cada um ajudam a contar uma história de mistério e suspense, quase como se fosse um diálogo. Quase: um dos interlocutores nunca responde. A narração é uma ideia brilhante e única, o que me causou encantamento imediato. Por mais que provoque também estranhamento e confusão em algumas partes, ouvir duas vozes ao mesmo tempo leva o livro a representar a bagunça que caiu na vida de Clay. (Pontos pra ti, Jay Asher).

No decorrer do livro, que tem um ritmo bastante bom (depois que você decide se entregar a ele), o leitor vai entendendo a potência da solidão. O isolamento social - e o isolamento dentro de cada um. O assunto é pesado e cercado de depressão, de dores, de angústia. A história traz à tona quão difícil é conhecer as pessoas e como é irreal medir os valores de cada um. Mais que tudo, quão importante é se conectar com as outras pessoas.

Por quê?

A história da vida de Hannah - e o final dela - merece, sim, ser lida. O autor não escreve de forma tão rebuscada e trata levemente alguns dos assuntos que aparecem (que mereciam até mais atenção, na minha opinião). O ritmo da história pode até assustar o leitor, mas a ideia de um monólogo de dois lados é fascinante e perturbadora em certo ponto.

Mesmo como fã de um boa duma sick-lit (eu encaixaria o livro facilmente nessa categoria), sofri pouco. Diria mesmo que é uma leitura mais contemplativa, onde a gente, envolta pelo climinha de mistério, acaba questionando cada passo, cada culpado, cada problema. Temas como o machismo, a pressão diária, a corrupção da alma estão lá, brincando de mãos dadas com o abandono de si, a quebra do que achávamos conhecer. Embarcar na viagem de uma menina morta, que passa por 14 histórias (que, ao mesmo tempo, são uma só), nos faz entender o que é existir de verdade.

+1 porquê!

O livro vai virar série da Netflix!!! A rede lançou HOJE a série original baseada na história de Hannah Baker, tendo como parte da equipe de produção a também atriz e cantora Selena Gomez. Já estamos todas curiosíssimas para saber como isso vai ficar! Você pode conferir novidades na página da série no Facebook e conferir um dos trailers logo abaixo!




E aí, já descobriu Os 13 Porquês? Tá a fim de ler ou assistir? 

***

P.S.: Achei importante acrescentar também que, caso você se identifique com a Hannah, POR FAVOR, procure ajuda. À disposição você tem o CVV - Centro de Valorização da Vida, pro qual pode ligar pelo número 141, e tem a nossa caixa de mensagens.  Conversar e pedir ajuda é sempre importante. Se precisar, pode desabafar conosco também.